Nunca fui boa com sentimentos

Nunca fui boa com sentimentos. Na verdade nunca fui boa em falar de sentimentos, escrever é outra história. Nunca fui boa de demonstrar sentimentos. Não que eu não sentisse, sempre senti muito mas sempre senti só pra mim. Nunca fui ( e acho que nunca serei) aquele tipo de pessoa que grita o que sente por aí. Se você me cobrar isso, provavelmente vou fugir.

As vezes parece joguinho mas é só essa mania de não querer mentir. Nem pra mim e nem pro outro. Se eu não quero responder, eu não vou. Não adianta. Pode parecer grosseria só que eu te juro que não é. Provavelmente eu demore pra responder um pouco. Às vezes porque não queria responder naquela hora, às vezes porque eu esqueci ou às vezes só porque não deu mesmo. Pode ser que eu te responda rápido, mantenha a conversa, chame de vez em quando. Pode significar alguma coisa; Ou não.

Talvez eu demonstre de milhares de formas mas esqueça as convencionais. Provavelmente vai ser muito difícil eu falar que te amo. Se eu falar, por livre e espontânea vontade, sem cobranças e na frente das pessoas, pode ter certeza que é verdade. Na frente das pessoas porque um dos sentimentos mais difíceis de lidar é o medo de se sentir vulnerável. E isso talvez seja a prova do quanto eu me sinto.

Ah, tem outra coisa: eu tenho uma facilidade gigante em colocar ponto final nas histórias. E se eu coloquei é porque não tem mais jeito e te garanto: não tem volta. Ah, e não importa o quanto isso tenha importado, se eu coloquei ponto final é que já esqueci mesmo.

Essa coisa de não saber demonstrar ou demonstrar do meu jeito faz com que as pessoas achem que a gente não sente. E ó, sente viu. Sente muito, quase como um turbilhão. Faz planos, sonha só que tudo em silêncio.

Mas olha vou te dar uma dica: seja sincero com você mesmo, com seus sentimentos. Não escute o que as pessoas falam pra você fazer e faça só o que te der vontade e assim, o único responsável pelos seus sucessos e fracassos será você mesmo.

 

É preciso arrumar a casa

É preciso arrumar a casa. Colocar uma roupa limpa, pentear o cabelo, escovar os dentes e calçar os sapatos. É preciso resolver a bagunça e arrumar a casa. É preciso decidir o que vai e o que fica, por mais difícil e dolorido que isso seja, algumas coisas precisam ir. Você precisa se dar conta que a bagunça só você pode arrumar. A casa é sua, quem tem que arrumá-la é você. Não, não dá pra terceirizar, nem a arrumação e nem os sentimentos.

E sabe, a vida precisa seguir, é isso que ela sempre faz. Se a cara estiver desarrumada, a vida não vai querer saber e vai continuar seguindo mas vai bagunçar outras casas, cômodos intactos e vai te fazer querer desistir. Já percebeu que quando a bagunça é grande a vontade é de fechar a porta e nunca mais voltar lá ? Só que o problema é que a bagunça vai continuar lá, mesmo que você não esteja olhando. Ela vai estar lá esperando que você abra a porta pra cair aos seus pés. Então é melhor encarar. Pega esse frio na barriga e usa pra enfrentar a vida! Coloca o coração na mão e continua!

Sacode a poeira, joga fora o que não te serve mais, doa o que tiver utilidade para outros mas o que não te pertencer mais, o que não combinar mais com você, manda ir embora! Sabe, a vida não espera até que arrumação acabe. Ela não vai esperar você analisar cada um dos cômodos, ela não vai te dar tempo. Mas é que a vida é assim mesmo: impaciente, mutável e intensa. É isso que ela é, sem pausas para que você sente para descansar no meio da bagunça.

É preciso tirar o tapete do lugar, jogar fora a sujeira que estava escondida lá porque uma hora ela aparece e aí o acumulado pode ser grande demais. Arruma a casa viu? Arruma antes que a vontade seja de fechar a porta e nunca mais voltar lá!

O amor, a paz e você

É infinitamente mais fácil descrever um amor que machuca. É até libertador colocar pra fora em forma de texto um sentimento que não faz bem. Quase como um falso decreto de que ainda temos o controle da situação ou ao menos a consciência de que aquilo é algo extremamente tóxico pra gente. Bem lá no fundo quem escreve sobre o que sente tem um pouco de medo da felicidade. A calmaria leva embora a inspiração, porque escrever sobre a paz quase sempre é deixar a folha ou tela em branco. É não precisar definir absolutamente nada. Sair de casa e esquecer a janela aberta pra poeira dançar ao ritmo do vento.

Mas agora é diferente. Eu não tenho mais mais medo.

Sem pistas e jogos, prometi. Não quero ter razão ou alimentar meu orgulho com a certeza de que eu sou a pessoa da relação que menos se envolveu até agora. Todas as minhas teorias deixaram de fazer sentido quando te conheci, então nada mais justo que deixar as cartas na mesa e admitir de uma vez que você me ganhou. Derrubou o muro que construí em volta de mim. A saída no final das contas não era destruir tijolo por tijolo, curar trauma por trauma, mas sim me fazer lembrar de como é bom admitir cada fraqueza ao lado de alguém que continua me amando por dentro e por fora. Como eu era, como me tornei e como eu desejo ser amanhã.

O que eu mais gosto na gente é a tranquilidade. Seu amor me deu de presente bons pensamentos e agora é como seu eu tivesse um refúgio dentro da minha própria mente. O mundo lá fora pode estar desmoronando, mas quando eu fecho os olhos continuo vendo seu sorriso em câmera lenta ou lembrando do tom da sua voz. Eu adoro o jeito que você fala. Most of the time, olhando nos meus olhos e me fazendo sentir a garota mais sortuda do mundo.

As pessoas dizem que nós combinamos porque somos exatamente iguais, mas a verdade é que você faz o melhor de mim vir à tona. Como quando estou perto da minha família ou viajando para algum lugar novo. Simplesmente não há espaço ou tempo para coisas ruins.

Apesar de eu ter a sensação de que nos conhecemos há muito tempo, sei que esse é só o começo e eu não faço ideia do que o destino separou pra gente. Gosto de imaginar que os nossos sonhos jamais vão conseguir nos distanciar porque de alguma forma nos cruzamos aqui nessa cidade graças a eles. Você só de passagem e eu de mudança. Precisávamos de um bom motivo pra ficar, então, nos encontramos.

Não quero que o tempo passe rápido demais, mas isso acontece com frequência quando você está por perto. É como se a distância entre o “estou chegando” e o “adorei ficar com você” coubesse num abraço, mas a verdade é que cada momento tem feito toda diferença pra mim. Sendo assim, obrigada por me mostrar um novo caminho e topar seguir em frente. Minha vida e minha sala são igualmente bagunçadas, como você já deve ter reparado, mas fiz questão de reservar um espaço especial pra você. Nesse texto, ao meu lado e onde estivermos amanhã.

Texto: maravilhosa Bruna Vieira que escreveu por mim .

O meu problema

O meu problema é ser assim , complicada demais . O meu problema é ser assim , orgulhosa demais . O meu problema é querer assim , sempre demais .

Não me contento com pouco e não me sinto feliz com meio termo . Se vai ser que seja por completo , que seja por inteiro .

O seu problema é não saber se quer ficar pra minha vida ou apenas pro café da tarde . Não gosto de nada mal falado , mal entendido , mal amado .

Não gosto de joguinhos alias , não sei jogar . Sempre perco no final . Me preocupo em manter  a clareza do que eu quero , do que sinto , do que vivo . Mas às vezes me pego sem saber ao certo o que eu quero de verdade .

O meu problema é que você não sabe se vai ficar ou se vai pra sempre . Se será ou se deixa estar . O meu problema é você .

Todo mundo namora menos eu

Mais um dia dos namorados está chegando e provavelmente meio mundo vai ficar depressivo porque não namora . O preocupante não é você estar solteira , o preocupante é você estar com alguém que vai mudar seu status e te dar presente no dia dos namorados não alguém que vai mudar seu sobrenome e te dar uma família .

Acho que sou careta . ( Que sorte a minha ! )

Não entendo o porque de namorar se não for alguém que você realmente gosta , alguém que faz a diferença no seu mundo e alguém com quem você estaria disposta viver os próximos 80 anos da sua vida . Namorar é coisa séria ! Não deve ser uma coisa só pra tirar fotos bonitinhas e postar no dia dos namorados falando que ama e largar na primeira briga . Aliás , namoro não deve ser feito de brigas . Deve ser feito de cumplicidade . Cumplicidade ao ponto de saber qual é o defeito da outra pessoa e amá-la mais , exatamente por esses defeitos  .

Namoro deve ser uma coisa pra te deixar mais feliz não pra te fazer ganhar presentes em datas comemorativas . Isso quem deve fazer são seus pais . Queira mais de um relacionamento ! Seja mais profundo , seja mais intenso ! Exija ser feliz ao lado de alguém e escolher amar essa pessoa todos os dias sabendo exatamente os motivos que te fizeram escolher isso  .

Muita gente diz que é fácil falar já que eu nunca namorei , mas isso me torna ainda mais forte pra falar desse assunto . O fato de eu não namorar mostra que eu entendo o suficiente o que um namoro representa pra não entregar meu coração nas mãos de qualquer um,  sabe ?

Não devemos viver as relações líquidas e frágeis que a maioria vive . Não precisamos ser maioria .

O tempo em que você não namora deve ser o tempo de amadurecimento e autoconhecimento . É impossível querer que alguém te conheça se nem você o conhece . A solterice é a fase de se preparar pra alguém que vai não te preencher ou completar , mas que vai te transbordar . Por isso você precisa já ser feliz com você mesma porque quando chegar alguém que fizer seu coração bater mais forte e alegria vai transbordar .

 Não se trata de achar ” um príncipe encantado ” mas sim alguém com quem vale a pena passar cada segundinho do resto da sua vida . 

Meninas solteiras , não se sintam mal por estarem solteiras , vejam isso como uma oportunidade de crescer interiormente . As pessoas por aí namoram sem ter maturidade pra entender o que é namorar e acabam desacreditando no amor que deve ser antes de tudo o que nos mantem vivos .

namoro

Passado e futuro

friedstumblr

Olhando pra foto era possível ver tanta coisa . Mais do que estava impresso . Tinha todo um conjunto que só quem viveu veria . Tinha uma cumplicidade , uma alegria , um final feliz .

Cara , porque algumas coisas simplesmente não são pra sempre ? Juliana tentava entender o mundo , as pessoas mas não sabia direito como conseguiria se não entendia nem ela mesma . Tanta história ficava pra tras , de tanta gente a gente desiste .

Juliana era o tipo comum mas bonita . Não era nem muito alta e nem muito baixa . Era magra , cabelo até a cintura , escuro com leve queimados do sol de todas as tarde na praia . Olhos castanhos , boca grande e um sorriso de dar inveja . Jú tinha muitos amigos mas o que a aflingia era que alguns ela tinha deixado pra trás . Talves por cansar de tentar fazer tudo pra ficar bem

Jú tinha quebrado a cara algumas vezes e o coração uma centena delas .

-Jú  , vamos pra praia ! Olha esse sol , olha esse dia ! Disse Pri entrando no quarto sem

aviso prévio , Pri já era da casa , não tinha problema em andar ali , abrir a geladeira e

chegar quando bem entendesse .

-Olha essa foto Pri , tanta coisa aconteceu de lá pra cá né ?

-Aff , Juliana você se prende muito ao passado . Agora vai ficar na bad pensando em

tudo que deveria ter feito e não fez . Não esquece que ninguém consegue segurar o mundo

nas costas tá ?

-Credo Priscila !

-Jú , sério ! Vamos pra praia , desencana … A vida é linda amiga e tem muita coisa pra

frente então não tem porque olhar pra trás . Pri falava enquanto pegava um vestido no

guarda roupa da amiga e jogava na cama em que ela tava deitada .

A Priscila não se preoucupa com nada , pra ela tá sempre tudo bom . Tambem , olha que menina mais bonita ! O mundo gira pra ela se ela quiser …

Priscila era mesmo bonita , de uma beleza única . Cabelo laranja de dar inveja , olhos verdes , pele branca com um leve bronzado de quem mora no litoral .

-Vamo Pri … Juliana não queria ir mas sabia que a amiga não sairia dali enquanto ela

não fosse .

Parecia sempre a mesma coisa : mesma praia , mesmas pessoas , mesmas conversar , mesmos lugares . Nada nunca mudava . Exceto …

-Pri , é o Lucas ? Lucas era um dos meninos que estavam naquela foto , um dos meninos

que Jú gostou mas que nunca teve coragem pra viver o que poderiam ter vivido . Mais do

que isso : era um dos meninos que ela tinha deixado pra trás . Mais alguém que ela tinha

deixado no passado e que pelo jeito estava pronto pra voltar . Ai que sorriso !

-Sei lá , acho que sim ! Xi , certeza ! Olha o sorriso que ele tá te mandando , tá vindo

aqui ! Vou pro mar ! Luísaaaaaaaaaaa , me esperaaaaaaaaaa!

-Oi Jú ! Quanto tempo ! Lucas chegou abraçando e lembrando o porque era tão fácil se

apaixonar por aquele sorriso . Ele tinha mudado muito , tava mais adulto , a voz mais

grossa . Bem mais alto . O sorriso era o mesmo . Seria o mesmo sempre

-Ah , então ! Jú sentiu as bochechas brancas ficarem rosadas . Tudo bem ?

-Tudo ! Esses dias mesmo tava falando de você pros meninos . Nossa , não sei o que

aconteceu que a gente ficou tão distante .

-Os meninos que tavam com ele tambem eram bonitos tinham mais cara de moleques mas

eram bonitos ! Falando de mim ? Falando o que ? Já não sabia se tinha parte do seu rosto

que não estava vermelha de vergonha .

-É ?  Sobre o que ?

-Lucas olhou pros meninos , mexeu no cabelo , riu desconsertado .

-Sobre … Sobre …

-Sobre ele gostar de você e você não dar moral e tal . Disse o menino loiro bem estilo

surfista que estava do lado dele . Na mesma hora levou um cutucão .

-Como assim gostou de mim e eu não dei moral ? Uai , não era ele que gostava da Letícia ?

Lembro muito bem do Flávio falar que os dois se gostavam e por isso não demonstrei mais

nada , na verdade me afastei .

-Tonto ! Mas e você e o Flávio , Jú ?

-Eu e o Flávio ? Como assim eu e Flavio ? Lucas tava louco ou tava tentando me deixar

louca ?

-É , fiquei sabendo que vocês tavam juntos … que você gostava dele e … e… queria que

eu não atrapalhasse … Ele disse mais uma vez mexendo no cabelo : era seu jeito oficial de

demonstrar que estava com vergonha . E confuso

-Juliana entendera tudo . Flávio gostava dela e tinha dito que o Lucas gostava da Letícia

porque sabia que ela não questionaria isso , e mais : se afastaria . Flávio sabia que se falasse

pro Lucas que ela já tinha outra pessoa ele sumiria . Lucas era orgulhoso demais pra lutar

por alguém .

-Acho que a gente precisa conversar . Nada disso é verdade e suponho que algumas coisas

que eu tenha ouvido tambem não sejam .

– Vamos ali na pracinha ?

Sentada ali com ele naquele banco da pracinha que tantas vezes os dois riram e choraram

juntos Juliana entendia tudo : algumas coisas precisam ser deixadas pra trás . Mas outras

precisam ser vividas . E com maior intensidade . Algumas coisas por mais que a gente

deixe pra trás , uma hora volta pra ficar .

 

boyfriendbeach

 

Era só mais um idiota

Como as pessoas mentem ! Meu Deus , e descaradamente !

sadtumblrgirl

 

Será que não fica chato achar que faz todo mundo de bobo ? Será que não fica com a consciência pesada ?

 Se eu sofri ? É claro que não . Porque pra você sofrer por alguém você precisa gostar desse alguém , e uma coisa que eu nunca fiz foi gostar de você . Sei lá né , o problema é que você era falso demais ! Fingia tão bem que eu chegava a acreditar no que você dizia . Ainda bem que precisa muito mais do que ser um amor pra me conquistar , com o tempo eu criei uma barreira com as pessoas .  E se você quer saber a verdade , eu tenho que te agradecer por tudo ! Pelas ilusões , pelas mentiras , pelas mensagens , pelo carinho . A decepção só me fez bem . Hoje eu sei que eu não preciso me preocupar em ter alguém , hoje eu vejo que se eu correr atras só dará errado ! Você me fez me sentir bem , sozinha , sem precisar de ninguém !
Mas seja digno , pare de iludir e falar a mesma coisa pra todas . Algumas meninas se iludem fácil demais , e sofrem muito por idiotas como você .

 

P.s: esse texto eu escrevi em 03/03/12 . Era um dos mais procurados e lidos . Acho que todo mundo já passou por isso né ?

Não é por querer ser diferente .

garotadiferente

Quem me conhece sabe que sou clone de qualquer outra mulher, basta observar meus hábitos, minhas roupas, minhas opiniões: em geral, faço parte da turma das iguais. Mas não me tire o prazer de me manter indiferente a algumas coisas. Virou meu luxo secreto: não me sentir convidada a entrar em certas ondas. Não é todo mundo que eu permito aproximação, mas entrego o meu universo inteiro nas mãos de quem conquista minha confiança. Ter meu sorriso ou minha lágrima é questão de merecimento. Meus amigos de verdade não sabem o quanto eu os quero bem. Eles são poucos e eu os conto nos dedos de uma mão só, mas valem mais que os 900 amigos do seu facebook juntos. E o meu coração? Ele é bom, mas é burrinho. Não dou ouvidos a ele. Ou talvez, por não ouvi-lo, então a burra seja eu.