Menina sentada após recaída

Recaídas fazem parte do processo

Talvez você tenha ouvido a palavra “recaída” relacionada a vícios. Talvez você tenha aprendido que essa palavra tenha a ver com algo ruim.

Mas a verdade é que ao longo da vida você aprende que nada é linear. Nada é linear porque você não tem o controle de absolutamente nada na sua vida. O sobrenatural é que Ele tem. Ele sempre terá.

Demorei algum tempo para me familiarizar com as recaídas. Principalmente porque eu achava que deveria ter controle de tudo. Imagina só, uma ansiosa perdendo o controle de tudo em uma crise de ansiedade? Era devastador pra mim.

E achava que estava bem, que me sentia melhor e aí vinha mais uma crise de ansiedade, mais uma recaída pra me mostrar que eu realmente não tinha controle nenhum sobre absolutamente nada. Toda vez que eu voltava (na minha cabeça) pro ponto inicial do meu processo de lidar com a ansiedade eu sentia que havia retrocedido. Eu sentia que nunca conseguiria deixar de lado aquela amiga tão inconveniente: a ansiedade. Por causa dela, senti que desenvolvi alguns comportamentos destrutivos que eu sabia que nunca me ajudariam a chegar a lugar nenhum e ainda que poderiam interferir seriamente na minha vida.

Eu achava que estava bem quando passava por algumas semanas sem crises fortes de ansiedade. E eu achava que tinha o controle agora. Aí na próxima semana eu tinha uma crise e achava que todo meu processo e tratamento havia sido em vão. Por muito tempo foi uma batalha interna aceitar os altos e baixos até que depois de uma das crises, me sentindo muito culpada e derrotada até,  minha psicóloga disse algo que nunca esqueci e a partir daí comecei a aceitar, com mais amor, os processos.

Recaída faz parte e amadurece!

O que ela me disse foi algo do tipo: “Nada é linear. As recaídas são necessárias para você entender que não quer ficar lá embaixo e que ainda tem forças para continuar lutando”. Na maioria das vezes, as coisas não são sobre quanto tempo você fica no chão e sim quantas vezes você levanta. Porque o cair no chão não é uma escolha mas o levantar é. Você precisa escolher continuar lutando. Começar de novo. Reiniciar o processo.

Mais forte do que cair é levantar. Mais forte do que cair é entender que não existe como ser mais forte caindo e levantando. É assim que nós aprendemos. Nós, infelizmente não conseguimos aprender de outra maneira. Nós precisamos aprender que faz parte do processo de moldar e mudar nosso caráter. O fato é: tá tudo bem ter recaídas!

Além de fazer parte do plano de Deus, faz parte do processo de VIVER! Viver é correr risco, é se machucar e se curar, é cair e levantar! Definitivamente não existe outra maneira de viver a vida a não ser enfrentando os processos. E olha, se você conseguir achar um meio de fazê-los não serem doloridos, me ensina viu ? Porque vai doer. As vezes vai dor muito! Mas você tem duas escolhas: se olhar com os olhos das vezes que caiu ou com olhos das vezes que levantou!

Tudo isso pra quê?

Tudo isso pra que você entenda que não é preciso ter medo das vezes em que não tiver controle, dos dias em que as recaídas baterem à porta e dos dias que, mesmo sem querer, você se sentir triste e decepcionado com a vida. Porque parece que estamos sendo ingratos com Deus quando não estamos 100% felizes com o que temos. Mas se lembre que Jesus também se sentiu profundamente triste antes de Sua morte. Não era o que Ele queria, mas era o que Ele precisava. ( Mateus 26:38-39)

Mas imagina, Jesus se sentiu profundamente triste e além de falar com Deus, Ele era o próprio Deus. Então, porque insistimos em achar que somos fortes o suficiente para nunca questionar e nunca cair? Tá tudo bem. Faz parte do processo. Então comece a ver as coisas de uma perspectiva nova. Porque é isso que Deus quer que aprendamos com as recaídas: que elas servem pra nos deixar mais fortes e maduros. E amadurecer as vezes é um pouco dolorido mesmo. Mas os frutos do Espírito sempre prevalecem sobre a carne!