A vida não tá fácil

Sim, a vida está cansativa.

Dormir 8 horas por dia.
Comer de 3 em 3 horas.
Beber pelo menos 2 litros de água ao dia.
Entender profissionalmente de cinema, música e literatura.
Estar antenado nas novidades da política e da economia.
Ter e alimentar contas no Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin, Snapchat, Tumblr.
Ler os clássicos da literatura e comprar os livros de colorir.
Conhecer os novos celulares lançados todo mês e a diferença entre as versões 6.1.1 e 6.1.2.
Ter sorte no amor e no jogo.
Conhecer os atores e as atrizes mais citados pela crítica.
Acompanhar a vida dos famosos nas redes sociais.
Deixar para começar a dieta no dia 1° do próximo mês.
Ter e usar 3 aplicativos de mensagens.
E responder as mensagens rapidamente para satisfazer o senso de urgência dos outros.
Fazer piada com quem não atende suas expectativas durante um discurso.
Dirigir atrás de quem não sinaliza que vai dobrar.
Saber falar bem para multidões.
Viver a procura tomadas.
Entender o que é pedalada fiscal e saber explicar para justificar sua posição política.
Não beber refrigerante, não comer batata frita, fugir de fast food.
Trabalhar pensando em se aposentar.
Comer nos restaurantes da moda.
Aguentar as pessoas dizendo que importante é tentar, mas só parabenizando quem de fato acertou.
Acompanhar o BBB, o The Voice, o The Voice Kids, o MasterChef e o MasterChef Jr. e ter que achar todo mundo fofo.
Ser fluente em 3 idiomas.
Viver em função da sexta-feira e reclamar toda véspera de segunda.
Curtir e compartilhar notícias irônicas e falsas.
Falar para os outros repetidamente o quanto você ama o que faz.
Lutar contra alguma coisa da moda.
Pedir a senha wi-fi dos restaurantes.
Fazer concurso público pela estabilidade e não pela vocação.
Comer sem beber por 30 minutos.
Terminar a graduação, fazer uma pós, engatar um mestrado e continuar acumulando diplomas sem, muitas vezes, saber aplicar o que aprendeu.
Cansar e pular logo para o fim do textão.
Deixar de comer 10 tipos de comida que nutricionistas não recomendam.
Ouvir que o gerente enlouqueceu e está fazendo ofertas mentirosas.
Ser capitalista ou comunista.
Viajar com hora para tudo e esquecer de realmente viajar.
Fazer exercício ao menos 3 vezes por semana.
Nunca estar sem assistir pelo menos 3 novas séries de TV.
Escolher o lado de um dos presidenciáveis norte-americanos.
Saber a diferença entre Star Wars e Star Trek.
Fazer piada com quem fica rouco durante um discurso.
Ler, todo dia, uma reportagem falando “A Internet não perdoa…”.
Ser Android ou iOS.
Ser geek, ser hipster, ser old school, ser lumbersexual, ser qualquer definição fechada que as pessoas digam que você é.
Ter que colocar alerta de ironia no que escreve.
Se vestir de acordo com as cores da moda.
Ler todas as reportagens que dizem “X coisas que você precisa conhecer…”.
Não repetir uma roupa na mesma semana.
Suportar uma reportagem falando que um jogador de 20 anos ganha 15 milhões de reais por ano.
Esquecer que você tem um telefone para a sua conveniência e não para a dos outros.
Comprar roupas e adereços novos apenas em função de um único evento.
Ser ateu ou religioso.
Aguentar as manchetes que falam “Quebrou a Internet”.
Ser empreendedor.
Fotografar antes de malhar, comer, viajar, pedalar, abraçar, comemorar, namorar, viver.
Ser bolacha ou biscoito.
Começar a opinar dizendo “Eu não costumo me pronunciar”.
Assinar Netflix, Spotify, Kindle Unlimited.
Fazer piada com quem não atende suas expectativas durante a premiação do Oscar.
Mostrar que você tem o espírito de liderança que todos os empregos dizem querer.
Sonhar, planejar, executar, acertar.
Cumprimentar pessoas que não sabem dar um aperto de mão.
Fugir do flanelinha.
Saber dançar, tocar um instrumento ou escrever poesia.
Postar uma selfie por dia.
Viajar, fotografar e falar “A vida está difícil”.
Conhecer todos os memes vigentes.
Fazer os cursos da moda nas universidades da moda.
Esquecer que um dia a tecnologia mais avançada que você já teve foi um tamagotchi.
Aguentar quem defende quem xinga ou quem cospe.
Compartilhar sua intimidade com estranhos.
Usar terno ou tailleur simplesmente porque as pessoas vão te achar ‘mais importante’.
Ser feminista ou machista.
Postar fotos com frases desconexas.
Encontrar pessoas de outras épocas, prometer de se encontrar e nunca mais.
Atingir o sucesso e a estabilidade profissional e financeira antes dos 30.
Entender as novas tecnologias.
Olhar para os desenhos animados atuais e dizer: “no meu tempo…”.
Comer o sorvete da moda, o hamburger da moda e a pizza do momento.
Pagar as contas cada vez mais caras sem ver o salário aumentar.
Criticar quem assiste Faustão, Gugu, Xuxa, Novela, enfim TV.
Manter inscrição em dezenas de canais no YouTube.
Viver esperando a aprovação dos outros.
Feriado no final de semana.
Conviver com gente que tem a maturidade de uma ameba.
Compartilhar notícias sem verificar as fontes.
Sobreviver a uma reunião cujo assunto poderia ter sido resolvido por e-mail.
Reiterar suas convicções ideológicas em cansativas manifestações nas redes sociais.
Ler textão sem chegar ao fim.
Enfim, ter que ter opinião para tudo na vida.

Sim, a vida está cansativa.

Texto: Célio Belém