Preço real e consumo consciente

Existe um preço real sobre tudo que compramos. Não, não é o preço que está na etiqueta. É o preço das mãos que trabalharam para fazer cada peça.

Preço de vidas

Você sabia que a maioria das roupas que compramos são feitas por mulheres em Bangladesh que recebem cerca 2 dólares por dia? Você sabia que as indústrias têxtil são as que mais geram acidentes de trabalho por terem seus prédios em condições precárias e muitas terem desabado e matado centenas de pessoas? Você sabia que mulheres recebem 10 dólares por mês de salário em algumas indústrias da Índia para produzir roupas que vamos comprar na Hsm, Top Shop, Forever 21 e tantas outras fast fashion ao redor do mundo?

Por que estou falando isso? Porque há um preço muito maior do que os das etiquetas quando compramos um produto. Há preço de vidas que estão gastando tempo e saúde pra produzir pra nós. Há um preço bem maior.

Tem um documentário na Netflix que chama The True Cost que fala exatamente sobre esse assunto, sobre a indústria têxtil e consumo. Te garanto que te fará pensar antes de consumir qualquer coisa.

Meio ambiente

Há um outro preço que preciso falar sobre! O preço do lixo que produzimos sempre que trazemos algo pra casa.

Pensa comigo: você compra um batom. A atendente vai colocá-lo dentro de uma sacolinha pra você levar pra casa. É bem provável que ele venha em uma caixinha. Se você pagou com cartão terá o comprovante da compra e a nota fiscal. Até agora, comprando um batom, temos 4 lixos: a caixinha do batom, a sacolinha e os dois comprovantes.

Só que tem um problema: o batom acaba! E com isso geramos mais o lixo da embalagem. Percebe quanto lixo produzimos em pequenas compras?

Com as roupas temos o mesmo problema. O descarte é sempre um problema. Tecidos não são biodegradáveis na maioria das vezes e por isso o descarte se torna poluente.

Me preocupo com isso porque vejo que não temos muito limite para comprar coisas, eu também sou assim! O problema é: por que estamos comprando?

Por que alguma indústria nos vendeu que o que temos não é suficiente? Por que fomos ensinados que se está barato é melhor comprar? Por que precisamos preencher vazios com coisas?

Pode parecer muito forte falar tudo isso mas a verdade é que há um preço em tudo que compramos. Um preço muito maior do que o que pagamos.

Um preço pela destruição da natureza, um preço das mãos que trabalham na produção, um preço de preencher nossos vazios com coisas, com compras.

Te convido hoje a fazer uma reflexão sobre o que você realmente precisa e sobre o que você acha que precisa. Sobre o quanto de lixo você já produziu até agora e mais: sobre o quanto isso te preencheu.

Consumo consciente

Consumo consciente não é parar de comprar coisas mas sim entender que tudo que eu compro tem um preço maior por trás e por isso eu preciso escolher bem o que comprar.

Consumo consciente não é sobre poder ou não poder comprar, sobre banir marcas ( e isso é necessário pra ajudar na erradicação do trabalho escravo), não é ter no guarda roupa a paleta de cores: branco-cinza- preto. Mas é entender que o que temos não pode nos possuir. O que temos não pode ser mais essencial do que o que somos.

Tudo que temos vira LIXO! Nossas peças favoritas, nossos eletrônicos, roupas caras ou baratas, uma hora tudo vira lixo! E aí, pra onde vamos mandar todo esse lixo? Qual será o impacto dele no mundo e no planeta? Será que há meios de colaborarmos pra diminuição de lixo no mundo?

Se a resposta foi sim, então você entendeu o que é consumo consciente.