Se dê conta

Se dê conta 2019 – Estigma do peso

Essa semana o Genta, Grupo Especializado em Nutrição, Transtornos Alimentares e Obesidade, está na Semana Se Dê Conta. Já falei dessa campanha realizada uma vez pelo Genta e você pode conferir meu post aqui.

De forma geral, essa campanha é realizada para conscientizar sobre assuntos relacionados a comportamento alimentar, imagem corporal e tudo que envolve esse universo.

Como conheci o Genta

Eu conheci o Genta quando estava fazendo meu TCC. Quem me acompanha sabe que eu escrevi um livro sobre transtornos alimentares que você pode conhecer mais sobre aqui e adquirir aqui.

Voltando ao assunto – rs -, conheci o Genta porque comecei a procurar instituições e ongs que tratavam desses assuntos tão cheios de tabus e tão escondidos. O Genta faz um trabalho incrível de conscientização e também de acompanhamento profissional.

Se dê conta 2019

Esse ano o tema da Semana Se dê conta é “Semana de Conscientização sobre os estigma do peso”. Isso significa falar sobre os preconceitos voltados para a palavra peso.

Entre as coisas importantes que estão sendo divulgadas nessa semana de conscientização é sobre a relação ligada aos profissionais de saúde. Como assim? Muitos profissionais de saúde agem de forma extremamente irresponsável em relação ao peso. Em que sentido? Olhando para um corpo e determinando que ele precisa ser menor. Quantas vezes ouvimos pessoas falaram “mas tem que emagrecer por questão de saúde!”? ou aquela “não é gordofobia, é porque obesidade é sério!”. E sim, obesidade é m problema sério que precisa de acompanhamento médico e tratamento.

Porém a questão é que pessoas comuns e profissionais de saúde tem colocado o emagrecimento como solução mesmo sem ser uma necessidade. Um dos dados divulgados pelo Genta é que desde 2016 a Academia Americana de Pediatria orienta profissionais de saúde a não usar a insatisfação com o corpo como incentivo à perda de peso. Aquele famoso “se acha que está gorda porque não emagrece então?”.

E isso acontece porque os profissionais de saúde são a categoria que mais dissemina o estigma em relação ao peso. Entre os profissionais de saúde estão uma categoria com alto índice de pessoas gordofóbicas.

Pessoas magras podem ser doentes e pessoas gordas podem ser saudáveis

O que tentamos dizer com tudo isso é que olhando para uma pessoa não dá para saber se ela está saudável ou não. É importante ter a consciência que uma pessoa gorda pode estar super em dia com o colesterol e triglicéris (nunca vi tanta pessoa entendida do assunto como quando é para falar que está preocupada com a saúde de uma pessoa gorda). E que uma pessoa magra pode estar muito doente, carente de nutrientes, com colesterol alto e alto índice de gordura. Sim, é possível!

Só sabemos como está a saúde de uma pessoa depois de exames médicos. É necessário analisar taxas e estudar para saber como está a saúde de alguém. Olhando apenas o físico não é possível determinar se uma pessoa é saudável ou não e, sinto muito dizer, uma pessoa que faz isso está sendo gordófobica. Corra de profissionais de saúde que, mesmo sem exames, indicam emagrecimento. Ele está sendo gordofóbico.

Eu indico assistir o vídeo da Rayane explicando o porquê dela não querer emagrecer.

Mas e o IMC?

Pra quem não sabe o IMC é o índice de massa corporal e um medidor para saber se a pessoa está dentro ou fora do peso indicado. Eu, particularmente, sou contra ele. Porque? É um cálculo genérico que não leva em conta nada sobre metabolismo, estilo de vida, índice de massa corporal e outros tantos indicadores de saúde. É um cálculo genérico para colocar pessoas completamente diferentes em caixas. Caixas que não cabem todo mundo.

Porque falar sobre isso?

Redes sociais e o estigma de peso

Eu gosto de sempre voltar nesse assunto porque ainda muito poucas coisas foram de fato mudadas com relação à maneira que enxergamos a questão de peso. Ainda relacionamos insistentemente o conceito de magreza com saúde e beleza com saúde. E isso tem nos tornado doentes. Isso tem matado pessoas.

Você sabia que inclusive o Instagram anunciou que vai reduzir o alcance de conteúdo relacionado a emagrecimento? Esse é um passo importante para diminuir a quantidade de conteúdo que recebemos diariamente sobre fórmulas secretas de emagrecimento que prometem perda de peso em pouco tempo e um transtorno alimentar no final do processo – esse último adicionado por minha conta.

Se você tem interesse de entender mais sobre o tema eu aconselho muito seguir as redes sociais do Genta ( não é publi mas poderia ser) e acompanhar os assuntos relacionados à Semana Se dê conta. O instagram deles é @sedeconta , vale a pena!

Obs: as imagens do post são de anos anteriores da campanha. As desse ano ainda serão disponibilizadas e você pode conferir aqui.

Se dê conta: transtornos alimentares

“GENTA promove há 14 anos a Semana de Conscientização sobre transtornos alimentares e obesidade”

Ontem começou mais uma campanha nacional de prevenção dos transtornos alimentares : Semana Se Dê conta 2018!

Esse movimento de conscientização é organizado desde 2004 pelo GENTA, que é o Grupo Especializado em Nutrição e Transtornos Alimentares, e tem o objetivo de orientar a população sobre os malefícios dos transtornos alimentares e obesidade. A campanha “Se dê conta” é lançada depois da semana de conscientização liderada pela NEDA- Associação Nacional de Transtornos Alimentares dos Estados Unidos.

Esse período é uma mobilização para alertar sobre a seriedade dos transtornos alimentares e seus fatores de risco e também para debater temas pertinentes da área. Esse ano os temas em destaque são:

– Ditadura da beleza e práticas das dietas.

– Obsessão cultural pelo corpo “perfeito”.

– Estigma da obesidade.

– Alimentação, saúde, beleza e bem-estar.

– Influência da mídia e da cultura na insatisfação corporal, autoaceitação e autoestima.

Para realizar esse trabalho o GENTA promove palestras, workshops, cursos e campanhas nas redes sociais com o objetivo de promover a autoaceitação de diversos tamanhos e formas corporais, contribuindo para a melhora da autoestima e a diminuição do estigma contra a obesidade, além de alertar sobre os perigos da alimentação inadequada. No site deles é possível baixar gratuitamente um material para uso educativo e de orientação sobre os transtornos alimentares.

GENTA- GRUPO ESPECIALIZADO EM NUTRIÇÃO E TRANSTORNOS ALIMENTARES 

O GENTA é formado por um grupo de profissionais que há quase 20 anos compartilha saberes sobre transtornos alimentares, obesidade e insatisfação corporal. Tem missão de estudar, pesquisar, avaliar e discutir formas de tratar e prevenir os TAs e obesidade. A equipe é formada por nutricionistas e profissionais de educação física. Eles têm diversos livros, artigos científicos e campanhas para promover o conhecimento sobre os transtornos alimentares, obesidade e boa relação com o corpo e saúde.