O dia que Deus me fez contar as estrelas

Dia desses fui com alguns amigos orar no monte. Temos feito isso e a cada momento de solitude – que é diferente de solidão- temos vivido e sentido cada uma das respostas de Deus. Dessa vez duas coisas marcaram o meu coração: Deus me pedindo pra contar as estrelas e Deus me falando que eu havia me prendido tanto nas minhas feridas que eu não enxergava o Seu amor.

E quantas vezes a gente se prende nos nossos obstáculos e esquece que o AMOR ainda está ali? Ele sempre está, na alegria e na dor. Só que quando o foco são as nossas feridas, nós não enxergamos  amor. Nos colocamos como coitados, parece que pra gente nunca dá certo mas a real é que lá em Romanos quando dizia ” todas as coisas cooperam para o bem” incluía também as feridas. Quando Deus me disse naquele monte que enquanto eu olhasse para as minhas feridas eu não conseguiria ver o amor entendi porque tantas vezes eu me sentia longe do Pai.

Constrangida por tanto amor e cuidado e por entender que as feridas também eram prova de que Deus continuava ali comecei a questionar porque Deus me amava tanto sendo que na maioria das vezes nem eu conseguia me amar. Eu não via motivos para que Ele continuasse acreditando em mim porque eu não acreditava e aí veio Deus e me fez contar as estrelas para entender o tamanho do amor que Ele sente por mim. Quanto mais eu contava as estrelas, mais estrelas apareciam! Surgiam estrelas por todos os lados e era fácil enxergá-las naquele monte, afastado das luzes da cidade mas era impossível contá-las!

As estrelas brilhavam ainda mais forte e se multiplicavam a medida que eu me virava para contá-las… Aí eu entendi: não tem explicação o amor de Deus, assim como não tem limites! Quanto mais se busca, mais se acha, da mesma forma que quanto mais eu tentava contar as estrelas mais elas se multiplicavam.


 Quais os motivos de Deus?

Ele nunca terá o suficiente mas o verdadeiro amor é aquele que ama apesar de quem somos, apesar das cagadas e do quanto olhamos mais pras feridas do passado do que pras provas de amor do presente, simplesmente permanece! E é isso que Deus faz diariamente: permanece.