foto mostra mistura de duas fotos em uma arte cristã

Arte cristã: Manifeste o Amor!

Por muito tempo eu vi a arte cristã como algo até meio distante. Arte pra mim era uma peça de teatro, uma pintura abstrata e uma dança contemporânea. Acredito que isso se tornou concreto na minha cabeça porque a igreja demorou a ver a arte como meio evangelístico. Não que não houvesse arte nas igrejas. Mas elas quase nunca eram autênticas. Se repetiam, eram muito parecidas e o mais longe da visão que tínhamos da arte do mundo possível. Mas qual o problema de usar o que está lá fora para tocar aqui dentro? Foi o que sempre pensei. Por que a arte da igreja não pode ser ousada, autêntica e diferente? Não seria esse o único jeito de alcançar definitivamente pessoas pela arte?

Arte cristã como instrumento

Talvez a dificuldade de trazer a arte que vemos no mundo para as igrejas como forma de manifesto cristão seja porque o conceito de arte seja muito amplo pra todos e aí, acabamos nos perdemos em o que podemos oferecer de arte nas igrejas. A verdade é que muitas coisas e filósofos tentaram definir o que arte. Platão e Aristóteles definiram arte de maneiras diferentes mas os dois englobaram quase tudo.

Porque na real arte é tudo, é sonoro, é movimento, é reflexão, é expressão, é um punhado de coisas que consegue, em perfeição, demostrar tudo que está dentro do seu coração. E bom, se dentro dele transbordar amor por Deus é isso que sua arte fará. Para entender um pouquinho mais sobre o conceito exato de arte você pode ler aqui.

O que acontece é que quando temos certeza de quem somos em Deus e do nosso papel influenciador ( tem um texto falando sobre isso no blog), tudo que sai de nós passa a ser duas coisas: arte e manifesto do amor de Deus. O que não podemos fazer é deixar de lado a arte que nosso coração inspira e expira. E nosso coração é cheio de arte e faz parte do chamado específico de Deus pra nossa vida descobrir qual a arte que há em nós que pode, de forma única e clara, manifestar quem Jesus é.

Precisamos entender que tudo arte. Eu descobri que a minha maior arte tem a ver com a escrita assim como com a fotografia. Tem gente que desenha bem, canta bem, dança bem, faz artes manuais enfim, há um pouco de arte em cada um de nós.

E por que eu acredito que a igreja ainda tem uma barreira com a arte?

Porque eu acho que poucas pessoas ousam em suas artes pra Deus. A igreja tem medo de ficar parecida com o mundo enquanto tudo que há foi criado por Deus, então antes de ser “do mundo”é Dele. A música não é do mundo. Nem as fotografias, os textos, as pinturas. Também não são os filmes, as peças de teatro, os trabalhos manuais. Nada é do mundo, tudo é de Deus. Precisamos tomar como nosso aquilo que foi dado por Ele.

Esse texto é mais pra te fazer refletir sobre a arte que há em você que pode refletir o amor de Deus e pra te fazer ser OUSADO nela. É a ousadia que faz o mundo querer conhecer Jesus. É aa loucura das coisas que Ele faz e de quem Ele é que faz as pessoas se interessarem por um amor sem julgamentos, cobranças e que de quebra ainda dá liberdade em todos os sentidos!

Se é a loucura que atrai – e convenhamos que é bíblico porque “Deus fez as coisas loucas desse mundo para confundir as sábias”- seja louco também. Faça mais do que o mundo espera que “você pode fazer por ser cristão”. Saia da caixa! Vá !

Para te inspirar, fica um vídeo de um clipe da Priscilla Alcantara que tem feito ARTE PRA JESUS DE UMA MANEIRA INCRÍVEL que tem alcançado pessoas dentro e fora das igrejas. É isso que arte cristã faz: une!