Comentar o corpo do outro & Bruna Marquezine

Eu preciso falar sobre a mania de comentar o corpo do outro. Isso sempre foi uma coisa que me irritou profundamente. Acho que por ter feito o livro “Eu não moro mais em mim” ( que o prefácio você pode ler aqui), percebi que o comentar o corpo do outro é muito mais complexo do que imaginamos. Isso porque pode servir de estímulo pra um transtorno alimentar. Praticamente todos os casos que contei no livro são de pessoas que ouviram alguma coisa de pessoas queridas e por isso começaram a desenvolver comportamentos de ódio ao próprio corpo. E depois algum transtorno alimentar. O fato é que as pessoas não sabem o quanto pode ser destrutivo e prejudicial comentar sobre peso. Aparência. O que eu acho ou não do corpo do outro. (Que aliás por ser uma opinião minha, deveria ficar só comigo.)

O gancho que peguei para falar sobre o assunto foi uma declaração da Bruna Marquezine no seu instagram. Ela postou no storie alguns vídeos dizendo sobre o fato de que as pessoas vivem comentando em suas fotos sobre, atualmente, ela estar magra demais. Caso você não consiga assistir os stories vou contar um pouco aqui. Ela mostrou alguns prints dizendo: “tá magra demais, homens gostam de carne” – o que ela respondeu: leva ele na churrascaria! “Nossa, gostava quando você tinha mais curvas“, “nossa, tá muito magra, tá parecendo anoréxica“. E por ai vamos em comentários ridículos que poderíamos passar o dia escrevendo.

Bruna Marquezine continuou dizendo que ela estava bem, tinha feito todos os exames e estava saudável. Recomendou que a gente parasse de comentar coisas sobre o outro e ainda disse que emagreceu por conta da personagem que havia feito na novela. A atriz decidiu que seria melhor que estivesse mais magra pra interpretar o papel. E tá tudo certo.

Comentar o corpo do outro: preocupação ou falta de noção?

Sempre falta de noção. Mas gosto de pensar que as vezes ignorância por não saber o peso das palavras também. Só que nunca preocupação.

É muito fácil entender isso: quem padroniza que até determinado peso está tudo bem e que, acima ou abaixo daquilo é necessário se preocupar com a saúde? As revistas! Olha só como agimos em cima de padrões opressivos e irreais.

O que eu queria falar é que não enxergamos se uma pessoa está saudável ou não apenas olhando seu corpo. O que buscamos, incansavelmente, é ver no outro aquilo que os padrões nos dizem que é bonito. Está parecendo com as atrizes principais das novelas (sempre magras)? Ok, saudável! Está mais magra ou mais gorda que elas? Ah não, tem que cuidar da saúde! 

Nossa régua de comparação é ridícula e opressora!

Achamos, por algum motivo que os cientistas não descobriram, que é super legal fazer críticas construtivas com o corpo do outro. “Ah, mas é elogio falar que emagreceu!” Então é ruim falar que engordou, né? Sim é! Mas no caso da Bruna, percebe que nem o estar magra era o suficiente pra estar de acordo os padrões? PORQUE É IMPOSSÍVEL ALCANÇAR.

Você não precisa agradar o padrão do outro

Só entenda que você não tem que comentar sobre o corpo do outro NUNCA. Comenta sobre a inteligência, o quanto a pessoa fala ou escreve bem. Comenta sobre as coisas boas que ela faz. Comenta sobre quem ela é e não sobre a aparência. Sabe porque? Porque é IRRELEVANTE e não é DA TUA CONTA. Sério, não é. Porque só ela que tem que saber se gosta ou não do corpo dela.

1- Ninguém foi feito pra alcançar o padrão de beleza do OUTRO.

2- Corpo não é um objeto de exposição. É um veículo para todas as histórias. Um lugar de biografia. ( Inclusive a jornalista Jéssica Balbino está fazendo um curso online que chama Meu corpo minha biografia, que você pode se inscrever aqui.)

3- Empatia nos impede de machucar o outro. Isso porque a gente nunca sabe as lutas internas das pessoas. Então melhor que colaborar pra não aceitação é ficar quietinho no seu canto, né?

4- Para de exaltar aparência e começa exaltar caráter. Fala de outras coisas. É tão mais legal!

Para terminar deixo algo que a Bruna Marquezine disse nos vídeos: “Não se enxergue através do olhar do outro” e ainda completo: as vezes a imagem distorcida é a do olhar dele!

E você que tem mania de comentar o corpo do outro e adora falar que as pessoas emagreceram ou engordaram: apenas pare porque realmente não é da tua conta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge