Desinteressante é o desinteresse!

Um dia você descobre que o melhor é se jogar de cabeça mesmo. E em tempos de relacionamentos rasos, medo e falta de reciprocidade isso nem sempre é fácil. Você entende que os joguinhos de orgulho e de ” ontem eu mandei mensagem então hoje ele que mande” só desgasta. É chato ter que esperar o interesse, o orgulho, o afeto. E cara, aprenda que afeto é muito mais que abraçar, afeto é ser. De nada adianta ficar três dias sem falar com a pessoa se você não para de pensar nela um minuto. Não adianta você se montar e criar um personagem que não demonstre e que não seja como você é. Isso gera desinteresse. Joguinhos são desinteressantes. Insegurança é desinteressante. Briga de ego é desinteressante. Querer ser menos sentimental que o outro é desinteressante. Fingir desinteresse é extremamente desinteressante. Tudo isso pode fazer sentido na primeira semana porque pro seu parceiro pode virar um desafio mas depois fica chato. E mesmo assim, mesmo na primeira semana é um pouco ridículo. Ninguém gosta de café frio. Imagina de relacionamentos frios …

Um dia você vai ver que se acabar se doando muito e isso afastar o outro o azar vai ser total dele porque no fundo você soube que deu o seu melhor, que um pouquinho de si ficou ali e na verdade, o que conta da vida é o pouquinho do outro que levamos em nós. Se entregue de tal maneira que não tenha medo de perder o outro, simplesmente por saber que o que você tem, ninguém mais nesse mundo tem e o que você é, ele não achará em mais ninguém. Acredite tanto nisso que as pessoas ao redor acreditarão também! Mas sabe, você não precisa ser pouquinho só porque todos são. Seja exagero. Ser o que ninguém é: a única maneira de se tornar interessante.

2 comentários sobre “Desinteressante é o desinteresse!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge