Dicas primeira viagem à Buenos Aires

Contei recentemente que ia para Buenos Aires passar dois meses trabalhando e depois disso sumi daqui hahaha Bom, o fato é que voltei cheia de dicas boas e expectativas de escrever muita coisa sobre a cidade que tem meu coração por completo! A primeira coisa que tenho que te contar sobre Buenos Aires é que não tem como viajar para a cidade e não voltar completamente apaixonado querendo colocar BA no bolso e nunca mais largar! É sério, é amor instantâneo. Podemos adicionar uma dose extra de amor da minha parte já que, com tantos países e cidades nesse mundão, minha vontade SEMPRE foi morar em Buenos Aires.

Acho que a cidade combina comigo: é regada a arte, cafés bonitinhos, gente amigável e muitas construções encantadoras! Agora vamos começar as dicas para você que está indo para Buenos Aires pela primeira vez!

Aeroporto de Buenos Aires

Aeroporto Ezeiza em Buenos Aires conta com diversos cafés

O Aeroporto que você chegará na capital Argentina é o Ezeiza e preciso adiantar: ele é longe do centro da cidade e do lugar onde a maioria dos turistas costumam se hospedar, a Av. Nove de Julio. Por isso tenha em mente a necessidade de contratar um tranfer, usar um táxi ou até mesmo o ônibus.

Tienda Leon – 400 pesos

Para quem quer economizar, o ideal é usar o Tienda Leon. Um ônibus que sai de 30 em 30 minutos e tem o custo de 400 pesos, o que dá menos de 40 reais e vai até o terminal do Puerto Madero. A região ali é bem central e a partir desse ponto você pode chamar um táxi ou alguma coisa assim para ir até seu hotel ou destino final.

Aplicativo de transporte – aproximadamente 900 pesos

Outra opção é recorrer ao transporte por aplicativo mas atenção: o uber não é legalizado na Argentina então você não tem nenhuma segurança em relação ao transporte. Para trajetos na cidade e de poucos minutos, é ok recorrer ao uber. Mas para o trajeto do aeroporto ao centro, que é mais longo, o ideal é pedir pelo Cabify. O app funciona como o uber e tem total segurança!

Táxi – aproximadamente 1200 pesos

Há táxis de montão em Buenos Aires e, diferente do Brasil, os preços são bastante acessíveis e até parecidos com os dos aplicativos. O trajeto do aeroporto ao centro fica mais caro mas no dia a dia é bastante utilizado e recomendado.

Trocar dinheiro

Uma coisa bastante importante de se fazer no aeroporto Ezeiza é fazer o câmbio do seu real pelo peso argentino. No aeroporto tem uma filial do Banco de la Nacíon com ótima cotação. Aliás, em Buenos Aires o mais recomendado é fazer o câmbio realmente em bancos mesmo, os preços são melhores e não há risco de pegar notas falsas. O Banco de la Nacíon fica aberto 24 horas por dia, todos os dias da semana e o bom disso é que você terá dinheiro para pagar o transporte até o hotel.

Dica: nunca compensa comprar o peso argentino no Brasil.

Compra de chip

Outra coisa interessante de fazer no aeroporto é comprar o chip para usar durante a sua estadia. o chip internacional é muito mais barato do que usar o seu próprio chip. Eu optei por comprar meu chip logo no aeroporto porque eu ficaria 2 meses então precisava de um plano melhor. A Claro tem bons pacotes para quem fica menos tempo, de 4 a 7 dias, com planos para internet.

Comprar cartão Subte

O cartão Subte é imprescindível para andar por Buenos Aires. Buenos Aires é uma cidade grande, então para ir de um ponto ao outro, muitas vezes vai ser necessário recorrer ao transporte público. O Cartão Subte tem valor de 90 pesos e você pode fazer recargar para usar. O valor de cada passagem é de no máximo 20 pesos. Isso porque quanto mais você usa o cartão, mais barato fica.

Transporte em Buenos Aires

Metrô na Argentina

Caminhadas: Se prepare para andar bastante em Buenos Aires! A cidade é toda plana o que possibilita longas caminhadas. Por ser uma cidade muito bonita e com diversos parques e bosques, vale a pena investir em caminhadas para se locomover na capital argentina. Esse é um dos melhores jeitos de conhecer a cidade!

Táxi: como eu disse os táxis estão por toda parte em Buenos Aires e tem preços bastante acessíveis. Vale lembrar que os táxis são pagos apenas em dinheiro.

Metrô: eu sou apaixonada pelo metrô de Buenos Aires! As linhas costumam funcionar muito bem e são poucas as que atrasam e são muito lotadas. As linhas que vão aos pontos principais tem uma frequência grande e são bastante novas e conservadas. Com o valor baixo e a infinidade de estações eu acredito que seja a melhor forma de andar por Buenos Aires

Coletivos/ônibus: os ônibus são chamados de coletivos em Buenos Aires. São também uma forma bastante economica e tranquila de andar pela cidade. Quando subir no ônibus você avisará o motorista sobre seu ponto de descida. O ideal é que você avise as intersecções porque as ruas são muito grandes em Buenos Aires. Fale o endereço dessa forma: Libertador com Pacheco de Melo. Assim não tem erro!

App de transporte: como eu disse, recorra ao Cabify que é legalizado na cidade.

Bicicletas e patinetes: outras formas são as bicicletas do Itaú e os patinetes. Tem pontos de alocação por toda parte e é sempre fácil achar uma bicicleta ou um patinete.

Lembrando que o ônibus e o metrô só podem ser pagos com o cartão SUBTE, então, ande sempre com o seu! É possível recarregá-lo em diversos kioscos e também nas estações.

Dicas de APP

Vista do pôr do Sol no Puerto Madero

Eu queria indicar alguns apps para te ajudar em Buenos Aires nesse primeiro post com dicas sobre a cidade. São eles:

Subte

É o aplicativo do metrô. Com ele você pode ver as rotas e as linhas de metrô.

Cómo llego

Esse é um aplicativo que te ajuda a entender como chegar de um ponto no outro em Buenos Aires – igual o Google Maps né meninas.

BA WIFI

Esse aplicativo vai te mostrar redes de wifi mais perto de você. Em quase todos os lugares e pontos turísticos da cidade dá para usar a rede pública de wifi que tem esse nome. Nas estações de metrô também sempre tem wifi gratuito. Dificilmente você ficará sem internet em Buenos Aires.

EcoBici

É o aplicativo das bicicletas disponibilizadas pelo Itaú. Com o aplicativo você pode ver onde tem bicicletas disponível e distravá-las para uso.

Não esqueça do doce de leite! hahaha

Então esse é o primeiro post com dicas para quem está indo viajar para Buenos Aires. Acompanhe os próximos posts para saber dicas de passeios gratuitos, principais atrações e tudo que não pode faltar na sua viagem para Buenos Aires!

Se dê conta

Se dê conta 2019 – Estigma do peso

Essa semana o Genta, Grupo Especializado em Nutrição, Transtornos Alimentares e Obesidade, está na Semana Se Dê Conta. Já falei dessa campanha realizada uma vez pelo Genta e você pode conferir meu post aqui.

De forma geral, essa campanha é realizada para conscientizar sobre assuntos relacionados a comportamento alimentar, imagem corporal e tudo que envolve esse universo.

Como conheci o Genta

Eu conheci o Genta quando estava fazendo meu TCC. Quem me acompanha sabe que eu escrevi um livro sobre transtornos alimentares que você pode conhecer mais sobre aqui e adquirir aqui.

Voltando ao assunto – rs -, conheci o Genta porque comecei a procurar instituições e ongs que tratavam desses assuntos tão cheios de tabus e tão escondidos. O Genta faz um trabalho incrível de conscientização e também de acompanhamento profissional.

Se dê conta 2019

Esse ano o tema da Semana Se dê conta é “Semana de Conscientização sobre os estigma do peso”. Isso significa falar sobre os preconceitos voltados para a palavra peso.

Entre as coisas importantes que estão sendo divulgadas nessa semana de conscientização é sobre a relação ligada aos profissionais de saúde. Como assim? Muitos profissionais de saúde agem de forma extremamente irresponsável em relação ao peso. Em que sentido? Olhando para um corpo e determinando que ele precisa ser menor. Quantas vezes ouvimos pessoas falaram “mas tem que emagrecer por questão de saúde!”? ou aquela “não é gordofobia, é porque obesidade é sério!”. E sim, obesidade é m problema sério que precisa de acompanhamento médico e tratamento.

Porém a questão é que pessoas comuns e profissionais de saúde tem colocado o emagrecimento como solução mesmo sem ser uma necessidade. Um dos dados divulgados pelo Genta é que desde 2016 a Academia Americana de Pediatria orienta profissionais de saúde a não usar a insatisfação com o corpo como incentivo à perda de peso. Aquele famoso “se acha que está gorda porque não emagrece então?”.

E isso acontece porque os profissionais de saúde são a categoria que mais dissemina o estigma em relação ao peso. Entre os profissionais de saúde estão uma categoria com alto índice de pessoas gordofóbicas.

Pessoas magras podem ser doentes e pessoas gordas podem ser saudáveis

O que tentamos dizer com tudo isso é que olhando para uma pessoa não dá para saber se ela está saudável ou não. É importante ter a consciência que uma pessoa gorda pode estar super em dia com o colesterol e triglicéris (nunca vi tanta pessoa entendida do assunto como quando é para falar que está preocupada com a saúde de uma pessoa gorda). E que uma pessoa magra pode estar muito doente, carente de nutrientes, com colesterol alto e alto índice de gordura. Sim, é possível!

Só sabemos como está a saúde de uma pessoa depois de exames médicos. É necessário analisar taxas e estudar para saber como está a saúde de alguém. Olhando apenas o físico não é possível determinar se uma pessoa é saudável ou não e, sinto muito dizer, uma pessoa que faz isso está sendo gordófobica. Corra de profissionais de saúde que, mesmo sem exames, indicam emagrecimento. Ele está sendo gordofóbico.

Eu indico assistir o vídeo da Rayane explicando o porquê dela não querer emagrecer.

Mas e o IMC?

Pra quem não sabe o IMC é o índice de massa corporal e um medidor para saber se a pessoa está dentro ou fora do peso indicado. Eu, particularmente, sou contra ele. Porque? É um cálculo genérico que não leva em conta nada sobre metabolismo, estilo de vida, índice de massa corporal e outros tantos indicadores de saúde. É um cálculo genérico para colocar pessoas completamente diferentes em caixas. Caixas que não cabem todo mundo.

Porque falar sobre isso?

Redes sociais e o estigma de peso

Eu gosto de sempre voltar nesse assunto porque ainda muito poucas coisas foram de fato mudadas com relação à maneira que enxergamos a questão de peso. Ainda relacionamos insistentemente o conceito de magreza com saúde e beleza com saúde. E isso tem nos tornado doentes. Isso tem matado pessoas.

Você sabia que inclusive o Instagram anunciou que vai reduzir o alcance de conteúdo relacionado a emagrecimento? Esse é um passo importante para diminuir a quantidade de conteúdo que recebemos diariamente sobre fórmulas secretas de emagrecimento que prometem perda de peso em pouco tempo e um transtorno alimentar no final do processo – esse último adicionado por minha conta.

Se você tem interesse de entender mais sobre o tema eu aconselho muito seguir as redes sociais do Genta ( não é publi mas poderia ser) e acompanhar os assuntos relacionados à Semana Se dê conta. O instagram deles é @sedeconta , vale a pena!

Obs: as imagens do post são de anos anteriores da campanha. As desse ano ainda serão disponibilizadas e você pode conferir aqui.