Dicas de viagem – Aéreo & hospedagem

Muitas pessoas me perguntam coisas sobre viagens e tudo mais. Se você me acompanha, sabe que já fui pros Estados Unidos duas vezes, uma pra Buenos Aires e agora estou passando um pouco mais de tempo em Buenos Aires, você pode entender melhor aqui.

Com isso, muitas pessoas me perguntam sobre como fiz e como consigo realizar essas viagens. O primeiro ponto é: muita pesquisa. Viajar pro exterior pode ser um sonho que parece distante, mas com planejamento não é impossível.

Planeje custo e trace metas da viagem

A primeira coisa que você deve fazer é planejar seus custos, óbvio. Se você ainda não tem um destino em mente e está planejando apenas fazer uma viagem te digo que você está com vantagens! Isso porque assim é possível encontrar destinos mais viáveis financeiramente que podem ser tão legais quanto os mais caros.

Pra isso é importante sempre analisar a moeda do país de destino e também traçar quais suas metas de viagem. Por exemplo, se seu foco é comprar coisas, a Argentina, apesar de um país com ótimo custo é uma péssima escolha. Por quê? Bom, porque a economia Argentina está de mal a pior, isso quer dizer que eles estão com muitas dificuldades de exportação e importação então não há uma quantidade muito grande de produtos comercializados. Se, entretanto, sua ideia for comprar artesanatos e produções locais no lugar das marcas, é sim uma ótima pedida.

No quesito compras no exterior, os Estados Unidos, obviamente, ganham em disparado. É claro que o ponto negativo é a alta crescente do dólar e que v ai te fazer converter tudo. Nesse caso a dica é: separe DINHEIRO para controlar os gastos e no caso de países mais caros, NUNCA use cartão de crédito.

Clima

Ah, algo muito importante: procure épocas que favoreçam. Ir pros Estados Unidos no frio pode ser lindo mas já pensou que talvez você não consiga sair de casa nessa época? É importante se atentar a isso.

Busca por passagem aérea e hospedagem

A busca de passagem aérea é algo que merece atenção redobrada. O clima é um dos fatores que pode alterar os preços das passagens. Algo muito óbvio é que em períodos como janeiro, julho, agosto e dezembro as passagens são mais caras.

O ideal para os Estados Unidos é entre Setembro e Novembro, acredito eu pelas minhas pesquisas de preço haha

A Argentina em contrapartida é sempre uma boa pedida porque os valores são baixos comparados a outros lugares, até mesmo em época de férias. Uma amiga pagou por uma passagem de São Paulo a Recife, nordeste do Brasil, em uma viagem de 20 dias o mesmo que paguei por uma viagem de São Paulo a Buenos Aires, em uma viagem de 2 meses com mala de 23 kg despachada.

Essa é a comparação que gosto de fazer sobre a Argentina: passagem área e hospedagem são bem baratos e os valores podem ser muito atrativos tratando-se de viagens de curto período. Quando fiquei quatro dias em Buenos Aires paguei coisa de 1000 reais em um pacote de viagem de incluía passagem+mala despachada+transfer do aeroporto+ hospedagem com café da manhã pelo site Hotel Urbano. Ou seja: compensa MUITO!

Mala despachada e bagagem de mão

Estou falando sobre mala despachada porque é um item que merece atenção. Atualmente, a maioria das companhias não dão mala despachada mais, ou seja, você pode levar apenas uma mala de mão de 10 kg. Para viagens curtas é super ok (aprendi só depois), mas pra viagens mais longas, como a minha de dois meses em época de frio é impossível. Por isso, se você for passar mais tempo fora, atente-se a esse quesito.

Para procurar passagens use ferramentas como: Decolar, Skyscanner e TurismoCity que podem te ajudar a achar o melhor preço. Ainda assim, se possível, procure uma agência já tendo mais ou menos o vôo e a companhia pesquisadas por essas ferramentas antes. Se você conseguir, pagar em dinheiro pode melhorar e muito o preço pago. O lado ruim é que você não terá milhas, mas vale a pena colocar na balança.

Hospedagem

Esse detalhe é muito importante. Como disse, fui pros Estados Unidos duas vezes, mais precisamente pra Orlando duas vezes!

Na primeira ficamos em um hotel onde o quarto era ótimo, praticamente um apartamento. Dois banheiros, dois quartos, sala de estar e mini cozinha. Era realmente ótimo mas era muito longe de tudo que precisávamos e de tudo que deveríamos ir. O lado positivo é que era do lado de um Aplebess então dava pra jantar ali.

Da segunda vez ficamos em um hotel na International Drive, uma das avenidas principais de Orlando e perto de absolutamente tudo. Em contrapartida, o quarto era bem pequeno.

Em Buenos Aires tivemos muita sorte. O hotel era na Avenida 9 de Julio, em frente o Obelisco e perto de todos os pontos turísticos. Fizemos tudo a pé. Dava pra ir na Casa Rosada, Porto Madeiro, Show de Tango, Recoleta e tudo mais somente andando um pouco. O quarto também era pequeno.

Pesando essas experiências na balança considero que um quarto confortável e grande é ótimo mas uma localização boa é muito melhor! Por isso, tente pesquisar ao máximo a localização de onde irá ficar pra conseguir diminuir os gastos com transporte por exemplo. Pra uma viagem a Buenos Aires eu aconselho MUITO esse hotel que fiquei, além da localização incrível, é do lado de um Starbucks e o preço é ótimo com um café da manhã simples e gostoso incluído. O nome do Hotel é Globales Republica.

Intercambio na Argentina

Se você me segue nas redes sociais já viu que tem uma semana que estou em Buenos Aires. Ainda tenho mais um tempo por aqui pois estou fazendo um intercâmbio profissional.

Como é esse intercâmbio?

Eu fiz parte da AIESEC, uma ONG de intercâmbio estudantil quando estava na faculdade em 2016. Eu era apaixonada pela organização mas na época, tentando conciliar faculdade, trabalho e atribuições na igreja decidi que não era mais o momento de fazer parte desse projeto incrível que você pode ler melhor sobre AQUI.

Mas acontece que sempre tive muita vontade de fazer algum intercâmbio com a AIESEC por entender o propósito da organização e também por serem intercâmbios de curta duração, sendo mais fácil de conciliar e óbvio, tendo um custo muito melhor.

A AIESEC vende três tipos de intercâmbios, o Voluntário Global, o Talento Global e o Empreendedor Global. Eu estava em dúvida entre dois: O voluntário e o empreendedor.

O Voluntário Global é um projeto onde você se aplica para fazer um intercâmbio de voluntariado em ONGs e pode durar de 6 a 12 semanas, mas geralmente são 6 mesmo.

Já o Empreendedor Global funciona como um trabalho mesmo em startups e geralmente são de 8 semanas. Ele é legal para quem, como eu, já é formado e quer viver uma experiência em outro país ou até mesmo como uma oportunidade de estágio. Tem um problema, o Empreendedor tem um processo mais difícil já que a empresa precisa aprovar o candidato como em uma vaga de empresa e advinha só, fui aprovada!

Sobre o meu projeto

Cada pessoa pode se aplicar para vagas e projetos que mais tenham a ver com suas habilidades e nos países que preferem. A AIESEC está presente em mais de 120 países então é possível achar vagas em qualquer lugar. Pelo que vivi na organização as maiores procuras são na América do Sul, por conta do valor e depois Egito. Muitas pessoas buscavam o Egito na minha época de membro!

Enfim, eu estava procurando algo em Buenos Aires. Quem me acompanha a mais tempo sabe que eu fiz uma viagem pra Argentina alguns anos atrás e fiquei apaixonada por lá mas foi tudo muito rapidinho então achei que seria uma boa oportunidade de conhecer melhor um país com um bom custo de vida. ( Você pode ver os posts da minha viagem para Buenos Aires AQUI).

Então, olhando no site da Aiesec e pesquisando as oportunidades encontrei uma de Marketing Digital em uma startup de passagens áreas em Buenos Aires. Essa oportunidade é de 8 semanas, dois meses e ainda tem acomodação. Um ponto importante é que não tem salário. No meu caso, tenho uma ajuda de custo mensal para transporte e coisas assim mas a alimentação é por minha conta.

O legal é que essa empresa é multicultura. Vou trabalhar com brasileiras, colombianas e óbvios, argentinas! Haha Segundo meu futuro chefe, é uma empresa divertida que joga e sai pra comer ( é disso que a gente gosta!).

É muito caro?

A relação de preço varia muito para o lugar que você está indo e o projeto que está se aplicando. Alguns projetos tem a acomodação e não tem alimentação, alguns tem os dois e outros não tem nada, então depende muito.

O que acontece é que a AIESEC cobra uma taxa pra fazer todo esse contato entre você e seu destino mas é muito acessível e se, como eu, você for pra países como a Argentina que o real vale mais, compensa DEMAIS! (Chegando a ficar até mais barato do que uma viagem para praias do nordeste do país, por exemplo!)

Quais são os requisitos para conseguir?

Os requisitos dependem muito. Como eu disse os projetos de voluntariado são mais tranquilos.

No meu caso precisei enviar currículo em inglês e fazer uma entrevista com alguém da empresa que me contrataria. O lado bom é que meu currículo tem muito a ver com a vaga, então eles gostaram de início. Assim é importante que se você for fazer um projeto de trabalho em startup já comece a procurar algo que tenha a ver com suas experiências profissionais ou sua profissão.

O que me falaram na entrevista foi que a vaga era para social media e também para produtor de conteúdo e eu amo e já trabalhei com essas duas coisas então facilita muito!

Outro requisito é ter de 18 a 30 anos

Se você quiser saber mais, deixe sua pergunta por aqui e acompanhe os próximos posts! Também dê uma olhada no site da AIESEC para entender melhor, te garanto que é muito legal! Vou deixando registrado aos poucos tudo sobre essa experiência, em breve este blog estará muito Argentino! hahaha