Favela mostrando que vota certo é sobre o outro

Vota certo, por favor!

Vota certo dessa vez! Sabe qual o problema de que você não leia a proposta dos candidatos à presidência? É que isso interfere na minha vida também. Sabe o pior de interferir na minha vida? Interfere na vida do morador de rua, do usuário de droga, da mulher negra pobre. Do adolescente órfão que mora na favela. Da professora de escola pública que apanha do marido mas precisa dele porque o salário dela é baixo demais pra manter as duas filhas. Interfere na vida do carcerário que é visto como um bicho mas que também tem pai, mãe, irmão, amigos e quem sabe até uma esposa.

Interfere na vida da mulher que foi estuprada. Interfere na vida do jovem negro que só tá cursando medicina porque conseguiu entrar na faculdade por causa da cotas. Interfere na vida da mulher que é da umbanda e tem suas coisas quebradas por causa de intolerância religiosa. Interfere na vida da mãe solteira. Interfere na vida daquele cara que sonha em montar uma empresa mas não tem dinheiro pra ir pra faculdade nem de transporte público. Interfere na vida da menina que sai de roupa curta e as pessoas colocam o assédio como culpa dela. Interfere na vida de quem não tem dinheiro pra comprar comida. Interfere na vida de quem não tem casa mas sonha em construir uma família. Interfere na vida do cara que saiu da cadeia mas que não consegue emprego e por isso volta pro crime. Interfere na tua vida também!

Vota certo dessa vez!

Não vota em candidato que usa o nome de Deus pra propagar ódio, não! Ou você realmente acha que o seu Deus não olharia pra essas pessoas com olhos de amor e misericórdia?

Não vota em candidato que acha que é melhor matar do que tentar recuperar! Foi por caras como esse que Jesus foi morto. Não vota em candidato que diminui as mulheres por achar que submissão bíblica é aceitar que só um homem seja seu chefe. Jesus apareceu primeiro pra uma mulher.

Não vota em candidato que fala ser pró-vida porque não aceita a legalização do aborto mas diz que o porte de arma deve ser legalizado. Qual a relação entre deixar viver um feto e matar um adulto/criança/jovem ou adolescente?

Não deixa o nome de Deus ser dito em vão.

Não deixa que a lei fale mais alto que a graça e que o ódio grite mais forte que o amor! 

Tem muita gente se dizendo de Cristo mais agindo em ódio, preconceito e rancor. E olha, se você não consegue olhar para o ex detento com amor então é porque ainda não entendeu que a graça de Deus é a mesma, você não merece mas Ele te olha com amor. Qual a diferença entre o cara que cometeu um crime e foi preso de você que comete um pecado? Ele pagou sua dívida enquanto você ainda caminha em morte.

Vota certo porque o seu voto interfere na vida de quem tem menos que você e de quem ainda não conheceu a graça que você conhece. Ou será que Jesus reflete nos olhos de pessoas que escolhem por quem lutar? Vota certo porque a sua luta não é só pela sua família mas também por aqueles que ninguém olha, ou senão que tipo de Cristo você conheceu?

Vota certo porque voto não é sobre você.

É sério. Por mais que parece que seu mundo é grande e o único que merece atenção, não, votar não é sobre você. Votar é sobre quem tem menos condição que você. Principalmente menos comida, menos dinheiro, menos oportunidade, menos saúde, menos segurança, menos qualidade de vida. Porque o mundo é um lugar bem desigual mas a desigualdade social é algo que a gente só muda olhando pra além do nosso umbigo e mundo, estrategicamente montado pra estar no centro do universo.

Se você não conseguir lutar pelo menino de 12 anos que cometeu um assalto e por estar tão nervoso matou uma senhora a tiros, então não há vontade de mudar o mundo em você. O menino de 12 anos pode morar em condições precárias, estar em uma favela com tiros a todo tempo, nunca ter conhecido os pais e nem saber o valor da vida dele porque nunca ouviu que a sua vida valia e por isso era só mais uma senhora. Sabe qual o problema? Você não falou do amor de Jesus pra ele ainda.

De verdade, não defenda candidatos que sem prenda a muletas emocionais. Muletas emocionais são aquelas coisas que emocionam, que abraçam o nosso coração. Mais uma vez: o que adianta ser contra a descriminalização do aborto mas ser a favor do porte de arma, da redução da maioridade penal, de que uma mulher ganhe menos, de que um filho gay seja espancado ? Mas não é tudo forma de matar também ?

Votação é sobre olhar pro outro.

Sério, não é sobre você. Você que conseguiu entrar na faculdade particular. Você que tem pais. Você que tem amigos. Você que é hétero. Você que estou em escola particular. Você que consegue ir ao médico sempre que está doente e tem remédios pro tratamento. Você que conseguiu um emprego. Você que nunca viu tiro de perto ou viu um familiar ser assassinado. Mas voto não é sobre você. Então vota certo dessa vez, nem pelo amor e nem pelo ódio. Pelas propostas. Pela coerência. Pela tolerância. Porque tem gente cheio demais de si e vazio demais do outro. Como apoiar candidatos que não olham pro outro ou que olham apenas pra uma parcela da sociedade? O preconceito mata muito mais que o aborto e porque ninguém liga pra isso? 

Quer uma dica: aprenda mais sobre as eleições. Conheça os cargos, os poderes, as funções. Acompanhe os candidatos e não se deixe levar pelos discursos políticos que não são aplicados a vida deles. Perceba quem eles são fora do horário eleitoral obrigatório. Quem tem participação no legislativo. Quem foram antes de candidatos a presidência. Se não fizeram nada antes, jura que acha que farão depois?

A Jout Jout está fazendo uma série sobre as eleições em seu canal no youtube com explicações sobre tudo isso, a importância dos votos, aplicativos para acompanhar seus candidatos e muito conteúdo relevante.

Comentar o corpo do outro & Bruna Marquezine

Eu preciso falar sobre a mania de comentar o corpo do outro. Isso sempre foi uma coisa que me irritou profundamente. Acho que por ter feito o livro “Eu não moro mais em mim” ( que o prefácio você pode ler aqui), percebi que o comentar o corpo do outro é muito mais complexo do que imaginamos. Isso porque pode servir de estímulo pra um transtorno alimentar. Praticamente todos os casos que contei no livro são de pessoas que ouviram alguma coisa de pessoas queridas e por isso começaram a desenvolver comportamentos de ódio ao próprio corpo. E depois algum transtorno alimentar. O fato é que as pessoas não sabem o quanto pode ser destrutivo e prejudicial comentar sobre peso. Aparência. O que eu acho ou não do corpo do outro. (Que aliás por ser uma opinião minha, deveria ficar só comigo.)

O gancho que peguei para falar sobre o assunto foi uma declaração da Bruna Marquezine no seu instagram. Ela postou no storie alguns vídeos dizendo sobre o fato de que as pessoas vivem comentando em suas fotos sobre, atualmente, ela estar magra demais. Caso você não consiga assistir os stories vou contar um pouco aqui. Ela mostrou alguns prints dizendo: “tá magra demais, homens gostam de carne” – o que ela respondeu: leva ele na churrascaria! “Nossa, gostava quando você tinha mais curvas“, “nossa, tá muito magra, tá parecendo anoréxica“. E por ai vamos em comentários ridículos que poderíamos passar o dia escrevendo.

Bruna Marquezine continuou dizendo que ela estava bem, tinha feito todos os exames e estava saudável. Recomendou que a gente parasse de comentar coisas sobre o outro e ainda disse que emagreceu por conta da personagem que havia feito na novela. A atriz decidiu que seria melhor que estivesse mais magra pra interpretar o papel. E tá tudo certo.

Comentar o corpo do outro: preocupação ou falta de noção?

Sempre falta de noção. Mas gosto de pensar que as vezes ignorância por não saber o peso das palavras também. Só que nunca preocupação.

É muito fácil entender isso: quem padroniza que até determinado peso está tudo bem e que, acima ou abaixo daquilo é necessário se preocupar com a saúde? As revistas! Olha só como agimos em cima de padrões opressivos e irreais.

O que eu queria falar é que não enxergamos se uma pessoa está saudável ou não apenas olhando seu corpo. O que buscamos, incansavelmente, é ver no outro aquilo que os padrões nos dizem que é bonito. Está parecendo com as atrizes principais das novelas (sempre magras)? Ok, saudável! Está mais magra ou mais gorda que elas? Ah não, tem que cuidar da saúde! 

Nossa régua de comparação é ridícula e opressora!

Achamos, por algum motivo que os cientistas não descobriram, que é super legal fazer críticas construtivas com o corpo do outro. “Ah, mas é elogio falar que emagreceu!” Então é ruim falar que engordou, né? Sim é! Mas no caso da Bruna, percebe que nem o estar magra era o suficiente pra estar de acordo os padrões? PORQUE É IMPOSSÍVEL ALCANÇAR.

Você não precisa agradar o padrão do outro

Só entenda que você não tem que comentar sobre o corpo do outro NUNCA. Comenta sobre a inteligência, o quanto a pessoa fala ou escreve bem. Comenta sobre as coisas boas que ela faz. Comenta sobre quem ela é e não sobre a aparência. Sabe porque? Porque é IRRELEVANTE e não é DA TUA CONTA. Sério, não é. Porque só ela que tem que saber se gosta ou não do corpo dela.

1- Ninguém foi feito pra alcançar o padrão de beleza do OUTRO.

2- Corpo não é um objeto de exposição. É um veículo para todas as histórias. Um lugar de biografia. ( Inclusive a jornalista Jéssica Balbino está fazendo um curso online que chama Meu corpo minha biografia, que você pode se inscrever aqui.)

3- Empatia nos impede de machucar o outro. Isso porque a gente nunca sabe as lutas internas das pessoas. Então melhor que colaborar pra não aceitação é ficar quietinho no seu canto, né?

4- Para de exaltar aparência e começa exaltar caráter. Fala de outras coisas. É tão mais legal!

Para terminar deixo algo que a Bruna Marquezine disse nos vídeos: “Não se enxergue através do olhar do outro” e ainda completo: as vezes a imagem distorcida é a do olhar dele!

E você que tem mania de comentar o corpo do outro e adora falar que as pessoas emagreceram ou engordaram: apenas pare porque realmente não é da tua conta.